Marujada de Jacobina



Manifestação Foclórica Negra é mantida a mais de duzentos anos e faz parte da cultura no município de Jacobina.

Segundo relatos, a marujada foi introduzida na região de Jacobina por duas famílias negras escravas descendentes de reis africanos, chamadas Caranguejo e Capim unidas a outra chamada Labatut.

A exibição ligada a santidades católicas foi uma forma de mostrar cantos e danças negras discri-minadas pela população e uma maneira de participar da vida social da cidade.

Durante a Marujada os indi-víduos daquelas famílias pareciam importantes oficiais da marinha admirados por toda a comunidade, sendo na verdade simples trabalhadores braçais. Esse sentimento é ainda hoje motivador da realização da marujada nas cidades baianas onde a festa é uma tradição.
Hoje, como há anos atrás, o cargo de mestre, o mais importante da marujada é vitalício e só pode ser exercido por membros das famílias Caranguejo ou Labatut.

Outros cargos como con-tramestre, general e capitão são distribuídos pelos interessados de toda a cidade.
Todo o grupo desfila em uniforme branco e azul, a farda que padroniza os componentes da Marujada. Os marujos e os calafates vestem-se com o mesmo uniforme, mas o mestre, o contramestre, o capitão e o general, cargos de destaque, usam outro uniforme e acessórios que diferenciam cada um deles e conferem destaque durante o desfile da Marujada.


O desfile é acompanhado de várias canções simples que se referem ao mar, a batalhas, a cidades portuguesas e ao santo homena-geado.
Ao final do desfile uma apresentação teatral encerra a comemoração e um último canto dá adeus ao dia festivo.
Findo o festejo, cada marujo volta a sua vida normal e ao anonimato, já que são integrantes das classes menos favorecida das cidades.
Voltam para preparar a Marujada do ano seguinte, ainda mais atraente.

3 comentários:

celestino 17 de dezembro de 2011 12:15  

Q LINDA A MAJUJADA DE JACOBINA COM MAS DE 90 ANOS DE TRADIÇÃO EU LEMBROS OS TEMPOS Q FASIA PARTE DESSE GRANDE FOCLORICO PEDRO C DE ASSIS

celestino 17 de dezembro de 2011 12:23  

PESSO A DEUS Q MIM DE A OPORTUNIDADE DE PODER PARTICIPA NOVAMENTE COM MAJUJOS ESTO MIM PREPARANDO PARA IR EM 20012 A JACOBINNA E PODER CANTA ESSA CANÇÃO,A DEUS SENHORES E SENHORAS QUE JA VOU DESEBARCA VOCEIS PENÇAVA QUE EU MORRIA PARA NUCA MAIA VOLTA BIS VOCEIS PENÇAVA QUE EU MORRIA PARA NUCA MAS VOLTA CANÇÃO QUE EU GOSTO MUITO PEDRO C P DE ASSIS

celestino 17 de dezembro de 2011 12:27  

ESTOU SM SP MAS NUCA ESQUESI DA MARUJADA SÃO 08 ANOS DE SAUDADE MAIS COM A FÉ em DEUS estarei com voceis novamente pedro c p de assis

Postar um comentário

JACOBINA BAHIA

JACOBINA BAHIA

  © Filarmônica 2 de Janeiro de Jacobina Desenvolvido Por: Augusto Jacobina 2014

Back to TOP